quinta-feira, 5 de julho de 2012

POLKAS PARANAENSES



fonte: Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro


Rio de Janeiro: Álbum pitoresco-musical”, datado de 1856, é considerado o primeiro álbum de partituras de danças de salão impresso no Brasil. Esta compilação contém sete publicações musicais, sendo que a polca Glória do compositor Eduardo Ribas (1822-1883), pode ser considerada a primeira deste gênero a ser tipografada no país. O flautista carioca Joaquim Callado (1848-1880) teve sua primeira polca, Querida por Todos, editada em 1869, contudo, vale observar que dois anos antes, o compositor parnanguara (natural de Paranaguá) Brasílio Itiberê da Cunha (1846-1913), teve tipografada a sua polca Pífaros da Esquadra, lançada em 1867. Ainda no século XIX, em 1898, publicou-se a primeira partitura no Paraná, a polca Novo Mundo do flautista, violonista e compositor Benedito Nicolau dos Santos (1878-1956). A ampla utilização deste gênero reforça o fato da polca ser significativamente elementar como matriz do que viria a ser produzido, em termos de música popular, na primeira metade do século XX no Brasil. O manuscrito acima da polca Cosi Nó, composta pelo maestro paranaense Bento Mossurunga (1879-1970), encontrasse na coleção da Rádio Nacional. É um arranjo para piano, flauta, 1o. e 2o. violinos, cello e contrabaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário