domingo, 6 de novembro de 2011

NO PASSO DA RAPOSA - FOX TROT NO BRASIL






















No Verão de 1914, o Fox-trot fez sua primeira aparição nos Estados Unidos, no Brasil pode-se considerar a presença do Fox-trot por volta de 1916, onde algumas gravações do gênero One-step são encontradas em dois discos, representando o primeiro registro de uma influência norte-americana na música do Brasil. Em meados da década de 1920, fixaram-se dois tipos de foxes no Brasil, “o quick Fox-trot e o Slow Fox-trot, ou seja, os foxes de andamentos rápido e lento, sendo este último o de melhor aceitação no Brasil, inspirando o nosso romântico Fox-canção”. SEVERIANO (2008:204).

Em 1917, a Orquestra Pickman grava o Fox-trot "Ragging this Scale", música lançada nos Estados Unidos em 1915, segundo Zuza (2007:73) “tudo indica que essa seja a primeira menção num disco brasileiro ao gênero americano que se consagraria mundialmente, o Fox-trot”. Os novos gêneros começavam a chegar dos Estados Unidos em cilindro e em disco, como o Cake-Walk, do Malandro, em 1903; o Cake-Walk, Colored Coquette, em 1908; o Two-Step, Caraboo, em 1913, entre outros.

Nessa época, existiam no Brasil duas casas responsáveis pela produção de discos. Juntas lançaram, entre 1903 e 1914, o total de “sete títulos de música americana, dois cakewalks, três two-steps, um one-step, e um Fox-trot,”. Entre 1915 e 1927, mais duas casas distribuíram no mercado brasileiro o total de 182 novas produções, “eram 139 Fox-trots, 23 one-steps, 7 ragtimes, 6 two-steps, 3 fox-blues, 2 shimmies, 1 charleston e 1 blues, representando um aumento de 2.500% de música americana no Brasil em relação ao decênio anterior” (TINHORÃO, 1998:252).

Na discografia brasileira do Fox-trot, do site da gravadora Revivendo, encontra-se a coleção, No tempo do Fox, destacando 42 peças de vários autores. Em 1920 já se dançavam em festas Fox-trots americanos, como Hindustan, Whispering, The Sheik of Araby, e era lançado em disco um bom número de foxes brasileiros.

A moda de músicas que imperavam na época inclui como sucesso de 1923 o Fox, Vênus, de José Francisco de Freitas, o Cigano, Fox-canção de Marcelo Tupinambá e João do Sul, de 1924. O Fox- canção, Dor de recordar, de Joubert de Carvalho e Olegário Mariano, aparece em 1930 (Severiano; Mello, 1997: 99). Observando algumas partituras da época, nota-se que muitos compositores escreveram foxes, contudo, a forma no subtítulo pode ser: Fox-trot, Fox, Fox-blue, Canção-blue ou Fox-canção, ou simplesmente, Foxe.

Marilia Giller

Nenhum comentário:

Postar um comentário