quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Odah Teresinha Cruz (1929-2011)



Quando o primeiro lote, com cerca de 700 partituras do maestro José da Cruz foi encontrado em 2008, um detalhe nos chamou atenção, o nome Odah Teresinha Cruz. Este nome aparece grafado em diversos manuscritos, sendo que as marchinhas de carnaval, a música Antisardina e o Fox-trot Sabiá merecem destaque, pois são obras em parceria dela com o pai. Odah estreou na rádio PRB-2 em 1943 e na rádio Guayracá em 1947. Seu belo timbre e afinação impecável fizeram dela revelação musical nas rádios da década de 40 em Curitiba. Interpretava sucessos de época e principalmente composições de seu pai, José da Cruz. Após o ano de 1952, data de falecimento do músico curitibano, Odah não teve mais contato com público. Foram 58 anos afastada do convívio musical artístico. Porém através da evolução desta pesquisa, foi possível encontrá-la aos 83 anos com lucidez e voz límpida, e o mais importante, sua memória musical estava intacta. Apos alguns encontros e ensaios, Odah Terezinha Cruz retornou aos palcos para 2 apresentações inesquecíveis. A primeira no interior do Museu Paranaense, dando início ao período de realização da exposição “Dos Regionais as Jazz Bands”. A segunda durante a programação oficial da XXIX Oficina de Musica de Curitiba, onde Odah interpretaria novamente a música Murmúrios do Itambé, autoria de José da Cruz da década de 1940. Odah Teresinha Cruz veio a falecer no último dia 30 de julho, deixando saudades e acima de tudo uma belíssima trajetória musical e humana.

Tiago Portella Otto

Nenhum comentário:

Postar um comentário