domingo, 13 de fevereiro de 2011

Manuscritos do músico José da Cruz (1897-1952)



Início do século XX. Anônimo. A (re)descoberta da vida e a obra do músico paranaense José da Cruz (1897-1952) tem início em uma usina de reciclagem. Pouco antes de grande parte de sua produção intelectual ser triturada, a sensibilidade de um agente desta indústria salvou mais de 700 manuscritos, recuperando talvez o mais completo material de música popular produzido na capital paranaense nas décadas de 10, 20 30 e 40. Estavam à salvo composições, arranjos, orquestrações, cartas, dedicatórias, datas e outros documentos valiosos de mais uma desaparição documental. Os manuscritos do compositor, arranjador, flautista e saxofonista José da Cruz - “O sabiá”.

Após o achado, a preocupação inicial foi a segurança e um bom local para a integridade do material manuscrito. Fez-se necessário a criação de um grupo de pesquisa, para que a vida e obra de José da Cruz pudesse ser investigada de maneira sistematizada. Segundo orientações da pesquisadora Marília Giller, realizou-se o o mapeamento de como este material histórico poderia ser trabalhado. As primeiras ações de trabalho destinaram esforços para a identificação, digitalização e conservação dos originais. Durante este processo foram identificadas no material diversas fontes de informações, não apenas musicais, mas também datas, dedicatórias, nomes, lugares, entre outras pistas reveladoras de características musicais deste tempo.

Após 2 anos de pesquisa intensa, a família do maestro José da Cruz foi encontrada e com o apoio de Odah Terezinha Cruz, Eliane Grace Ivanoski, Rossana Cruz, Vera Santa Wadouski, Luciana Choma e Nicodemos Trzeciak o acervo completo do maestro pode ser novamente reunido, somando um total de 2500 manuscritos musicais. Este acervo pode traçar novos rumos para um maior entendimento sobre a sonoridade musical e a trajetória histórica da música urbana e popular produzida em Curitiba. Analisando o montante, encontramos não só um grande número de composições de José da Cruz, como outros sucessos de época em arranjos completos para pequenas formações instrumentais à grandes orquestras. Através da realização do mapeamento foram catalogadas 54 composições autorais do músico e seus respectivos arranjos.

Tiago Portella
Otto Produções

Um comentário:

  1. Mto legal recordar preciosidades dos tempos passados,tempo magico e gracas a algumas pessoas,como vc, e sua amiga Marilia,jamais esquecidos!!!...Parabens p vcs pela linda pesquisa e parabens mano,pelo blog,perfeito!!!

    ResponderExcluir